(foto: Praxi Brasil/Divulgação)

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou, nesta segunda-feira (14), o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI). Os dados mostram uma queda do otimismo entre empresários em comparação com os dados de fevereiro. De acordo com a pesquisa, o ICEI caiu 0,4 ponto, passando de 55,8 em fevereiro para 55,4 em março de 2022. Por outro lado, o número sinaliza que a Indústria está mais confiante que no mesmo período do ano passado, quando o índice registrava 54,4 pontos.

O ICEI é a média de dois componentes: índice de Condições Atuais e o índice de Expectativas, que busca avaliar o cenário do empresariado nos próximos seis meses.

De acordo com a CNI, a leve redução da confiança do setor industrial foi puxada, entre outros fatores, por uma piora na expectativa da atividade econômica no Brasil, bem como da expectativa para a própria empresa.

Apesar da queda, a entidade afirma que a indústria segue confiante neste mês pois está acima da linha divisória dos 50 pontos, que separa a confiança do pessimismo.

O Índice de Condições Atuais caiu 0,2 ponto, por conta de uma piora na percepção das condições atuais das próprias empresas por parte dos empresários. Esse segmento recuou de 50,6 pontos para 49,7, ou seja, resultado inferior a linha divisória de 50 pontos.

Outro fator é a percepção da Indústria sobre as condições atuais da economia brasileira, que segue negativo, abaixo dos 50 pontos, desde agosto de 2021. Em março deste ano, o componente ficou em 47,1 pontos.

O índice varia de zero a 100 pontos. Valores acima de 50 pontos indicam confiança do setor de indústria, e quanto mais acima de 50 pontos, maior e mais disseminada é a confiança do empresariado. Quanto mais próximo de zero, menor a confiança.

Autor

  • Jornalista pela Universidade Católica de Brasília. Nascida em Brasília-DF, tem passagem como repórter na Rádio Senado. No site O Brasilianista cobre política e economia.