Murillo de Aragão
Foto: Pedro França/Agência Senado

Murillo de Aragão, CEO da Arko Advice e sócio da Advocacia Murillo de Aragão,foi nomeado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luiz Fux, para integrar o Observatório dos Direitos Humanos do Poder Judiciário, cuja missão é fomentar o diálogo entre a sociedade civil e o CNJ sobre temas de interesse.

Ele participou pela primeira vez de reunião do Observatório na terça-feira (8).

Observatório dos Direitos Humanos

Com a participação de membros do Poder Judiciário e da sociedade civil, o Observatório debate uma ampla gama de temas que se relacionam aos direitos humanos. Tais como trabalho, educação e desigualdade.

O Observatório dos Direitos Humanos do Poder Judiciário foi criado em 17 de setembro de 2020, por iniciativa do Ministro Luiz Fux, visando engajar o CNJ de forma ativa na proteção dos direitos humanos, sendo um órgão consultivo da Presidência do CNJ.

Na qualidade de órgão consultivo da Presidência do CNJ, o observatório tem por objetivo fornecer subsídios para a adoção de iniciativas que promovam os direitos humanos e fundamentais no âmbito dos serviços judiciários.

Murillo de Aragão irá aportar ao Observatório sua experiência como ex-presidente do Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional entre outras participações em conselhos de relevância.

Autor

  • Jornalista pela Universidade Católica de Brasília. Nascida em Brasília-DF, tem passagem como repórter na Rádio Senado. No site O Brasilianista cobre política e economia.