Foto: Kārlis Dambrāns

Na reunião com o embaixador chinês, Yang Wanming, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aproveitou para tratar da questão do 5G. O Poder Executivo ainda não tem um posicionamento claro se vai permitir ou não a participação da chinesa Huawei no fornecimento de equipamentos de rede. Contudo, Maia disse ao embaixador que, no que depender do Legislativo, a empresa não será excluída.

Houve o compromisso de que a Câmara vai defender os interesses do Brasil, mas que vai atuar para que nenhuma empresa que já trabalha com o país seja excluída.

Hoje, a Câmara conta com um grupo de trabalho para acompanhar a instalação do 5G no país, coordenado pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), que participou da reunião com o embaixador chinês.

Maia também disse a Yang Wanming que, com a eleição da Mesa Diretora da Câmara, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que tem se posicionado contra a participação da Huawei no leilão do 5G, deve deixar a presidência da Comissão de Relações Exteriores da Câmara.