Início » Lula pede metas mais ambiciosas e maior compromisso na COP 28
DestaquePolítica
A+A-
Reset

Lula pede metas mais ambiciosas e maior compromisso na COP 28

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, pediu, na Primeira Sessão do Segmento de Alto Nível para Chefes de Estado e Governo da COP 28, nesta sexta-feira (1º), maior compromisso dos países desenvolvidos para cumprir acordos ambientais. Segundo Lula, os investimentos em material militar para sustentar as guerras superam as metas para preservação do meio ambiente. 

“É inaceitável que a promessa de 100 bilhões de dólares por ano assumida pelos países desenvolvidos não saia do papel enquanto, só em 2021, os gastos militares chegaram a 2 trilhões e 200 bilhões de dólares”, comentou Lula. 

Leia também! Tráfico, garimpo… Fala de Barroso sobre crime organizado na Amazônia escancara caos

Novas metas para a COP 28

O presidente também pediu metas mais ambiciosas, visto que as ações previstas no Acordo de Paris não serão suficientes para frear as mudanças climáticas. “Temos um problema coletivo de inação, outro de falta de ambição”, afirmou. 

A inação é confirmada pelo ritmo lento de implementação dos objetivos assumidos por cada país, a Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC, na sigla em inglês). “E, mesmo que estivessem, não conseguiriam manter a temperatura abaixo do limite de um grau e meio”, explicou o presidente.

Presidente Lula, Marina Silva e Dilma Rousseff na sessão de abertura da Presidência da COP28. Foto: Ricardo Stuckert/PR

Lula defendeu que o Brasil avançou em seus compromissos ambientais, inclusive em direção ao  objetivo de zerar o desmatamento na Amazônia até 2030. No entanto, Lula alertou que mesmo a erradicação do desmatamento no Brasil não assegura a manutenção da floresta. “Mesmo que não derrubemos mais nenhuma árvore, a Amazônia poderá atingir seu ponto de não-retorno se outros países não fizerem sua parte”, avisou. 

Leia também! Projeto que facilita regularização de terras na Amazônia vai à sanção

O presidente projetou, em seu discurso, o tema central na COP 28 e nas próximas edições. O Brasil sediará o evento em 2025, em Belém.“Nos dois anos até a COP30, será necessário redobrar os esforços para implementar as NDCs que assumimos”, comentou.

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00