Início » Disputas territoriais simplificadas: PLP 6/24 visa facilitar emancipações distritais

Disputas territoriais simplificadas: PLP 6/24 visa facilitar emancipações distritais

Lei Complementar visa resolver disputas territoriais e facilitar emancipações distritais

A+A-
Reset
DestaquePolítica

A Comissão de Integração Nacional e Desenvolvimento Regional aprovou o Projeto de Lei Complementar (PLP) 6/24,  que simplifica o processo de disputas territoriais entre municípios. O texto segue para análise do Plenário da Casa.

O relator, deputado Daniel Agrobom (PL-GO), o objetivo da proposta é resolver disputas territoriais - Foto: Renato Araújo/Câmara dos Deputados

O relator, deputado Daniel Agrobom (PL-GO), o objetivo da proposta é resolver disputas territoriais – Foto: Renato Araújo/Câmara dos Deputados

Autor do projeto, o deputado federal Rafael Simões (União-MG) propõe uma medida voltada para casos em que um distrito deseja se associar a um município vizinho, por exemplo.

Segundo o texto, a primeira etapa é o estudo simplificado de viabilidade, via pedido da Assembleia Legislativa. Em seguida, as populações interessadas realizam um plebiscito.

A Constituição já tinha previsto uma lei complementar federal para definir a criação ou desmembramento de municípios. No entanto, nunca chegou a ser aprovada pelo Congresso Nacional, por desconfiança de ondas emancipacionistas, impactando as contas públicas.

Disputas territoriais

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Em busca de resolver disputas territoriais

De acordo com o relator, deputado federal Daniel Agrobom (PL-GO), o objetivo da proposta é resolver conflitos de limites municipais. Ele ainda afirmou que muitas vezes, essas situações não representam disputas de fato, mas uma tentativa de solucionar certas discrepâncias de limites territoriais.

– É o caso, por exemplo – e eles existem às dezenas no Brasil atual –, daqueles povoados ou distritos situados muito distantes da sede municipal, mas próximos o bastante da cidade do município contíguo, que acaba funcionando como um centro de oferta de produtos e serviços para eles, assim como o daqueles sem nenhuma identidade cultural com o município a que pertence – afirma Daniel.

 

 

Câmara dos Deputadosdemarcação de terrasO BrasilianistapolíticaSenado Federal

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais