Início » Comissão do Senado aprova projeto que suspende resoluções da Aneel

Comissão do Senado aprova projeto que suspende resoluções da Aneel

A+A-
Reset

Em sessão deliberativa da Comissão de Infraestrutura no Senado, nesta terça-feira (24), os senadores aprovaram o parecer do senador Otto Alencar (PSD-BA) favorável ao Projeto de Decreto Legislativo 365/22. A matéria suspende duas resoluções da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre tarifas de uso do sistema de transmissão (Tust) e de uso do sistema de distribuição. 

Em votação nominal, foram 12 senadores a favor e 2 contra. A matéria vai à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e, se aprovada, segue ao plenário da Casa. 

Representando o governo, a senadora Augusta Brito (PT-CE) orientou inicialmente o voto contrário. “Por diversas outras nuances, que vão prejudicar, do ponto de vista do governo federal, e a Aneel também, a gente vai orientar o voto contrário à relatoria do nobre senador”, afirmou. 

Por sua vez, o relator reprovou a posição do governo. “Não pode a liderança do governo, depois de discutir tudo isso, vir aqui no dia da votação para pedir [voto] contrário”, afirmou Otto Alencar. “Eu apoio o projeto do governo, mas não me subordino absolutamente a tomar nenhuma decisão em cima da hora depois de ler aqui um voto”, completou.

Autor do PDL, Danilo Forte (União-CE), e
relator na CI, Otto Alencar (PSD-BA) Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Após a reclamação do relator Otto, a senadora Augusta recuou da orientação de voto contrário ao parecer. “Eu quero deixar a bancada aqui nesta comissão liberada para votar da forma que a sua consciência mandar”. A senadora também pediu novas audiências e conversas na CCJ para que o governo possa apoiar a proposta na íntegra.

Por sua vez, senadores de oposição se posicionaram contrários ao projeto. O senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) argumentou que o projeto causa insegurança jurídica. Além disso, afirmou que “vários estados brasileiros são prejudicados no processo.”

Entenda a suspensão de resoluções da Aneel

O PDL já foi aprovado na Câmara dos Deputados, em novembro do ano passado. Segundo o autor, deputado Danilo Forte (União-CE), as resoluções podem levar a um aumento dos custos de transmissão de energia em locais distantes dos grandes centros de consumo.

Leia também! Lira indica uso de hidrogênio de baixo carbono como prioridade

Ele aponta que a mudança do cálculo dessas tarifas pela Aneel é prejudicial às usinas geradoras de energia do Norte e do Nordeste, principalmente as eólicas.

O PDL 365/22 pretende sustar as resoluções que estabelecem uma transição até 2028 para que os geradores dessas regiões paguem mais para usar as linhas de transmissão.

 

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais