Início » Prévia da inflação fecha 2023 em 4,72%
Economia
A+A-
Reset

Prévia da inflação fecha 2023 em 4,72%

A prévia da inflação oficial do Brasil, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), ficou em 0,40% em dezembro. Nesse sentido, o índice fecha o ano em 4,72%. Logo, abaixo dos 5,90% de 2022. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados nesta quinta-feira (28). O próximo IPCA será divulgado no dia 11 de janeiro.

O IPCA-15 de dezembro ficou 0,07% acima do dado de novembro. O resultado foi influenciado, principalmente, pela alta das passagens aéreas (9,02%). Nesse sentido, foi o maior impacto individual no mês (0,09%). Esse resultado fez com que o grupo transportes tivesse o maior peso na inflação mensal (0,16%). Durante 2023, as passagens aéreas subiram 48,11%.

Leia mais! Pacheco promulga lei do Marco Temporal

Inflação

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Neste mês, os preço dos combustíveis caiu 0,27%. De acordo com o IBGE, ocorreu queda do óleo diesel (0,75%), do etanol (0,35%) e da gasolina (0,24%). Porém, o gás veicular aumentou 0,08%.

Leia mais! Congresso promulga desoneração da folha de pagamentos

O segundo maior impacto na alta de dezembro veio do grupo alimentação e bebidas, com elevação de 0,54%. A alimentação no domicílio subiu 0,55% em dezembro. Contribuíram para esse resultado as altas da cebola (10,63%), batata-inglesa (10,32%), arroz (5,46%) e carnes (0,65%). Já o tomate caiu 7,95% e o leite longa vida, 1,91%. A alimentação fora do domicílio teve alta de 0,53%.

Prévia da inflação puxada pelos alimentos. Foto de uma mulher em um supermercado

Foto: EBC/Arquivo

Inflação no ano

Quando fala-se no acumulado de 12 meses, dos nove grupos analisados pelo IBGE, apenas um apresentou recuou nos preços. Logo, os artigos de residência reduziu 0,03%. Portanto, terminaram em alta os grupos alimentação e bebidas (0,83%), habitação (4,94%), vestuário (3,39%), transportes (7,41%), saúde e cuidados pessoais (7,31%), despesas pessoais (5,54%), educação (8,20%) e comunicação (2,85%).

Confira a íntegra do estudo

 

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00