Início » Consumo das famílias fica estável em novembro, diz CNC
DestaqueEconomia
A+A-
Reset

Consumo das famílias fica estável em novembro, diz CNC

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostra que a Intenção de Consumo das Famílias (ICF) se manteve estável em novembro deste ano, na comparação com o mês anterior. De acordo com a CNC, o indicador corresponde a 104,9 pontos, em uma tabela de 0 a 200 pontos.

Ao todo, foram analisados sete componentes, porém só cinco tiveram resultados positivos em relação a outubro deste ano. O destaque ficou para a avaliação sobre o acesso ao crédito (0,4%). Conforme o presidente da CNC, José Roberto Tadros, apesar da queda dos juros trazer um impulso positivo às condições de acesso ao crédito, bem como a preocupação com a inadimplência. Além disso, a redução do crédito no mercado impactou negativamente o indicador.

Leia também! Estamos perdendo a Amazônia pelo crime organizado, diz Barroso

“Em meio a essa dicotomia, a pesquisa constata que mais de um terço dos consumidores relatam dificuldade para obter crédito, o que demonstra uma delicada balança entre oportunidade e restrição neste contexto econômico”, afirma José Roberto.

Consumo das Famílias

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Apenas dois componentes tiveram queda, conforme a pesquisa. A perspectiva profissional reduziu 0,5% e perspectiva de consumo 0,9%.

Leia também! Poder judiciário tem bastante gente e custa caro, afirma Barroso

Na comparação com novembro de 2022, a ICF teve alta de 17,9%, com resultados positivos para todos os componentes: emprego atual (10,3%), renda atual (17,5%), nível de consumo atual (23,5%), perspectiva profissional (11,6%), perspectiva de consumo (24%), acesso ao crédito (7,5%) e momento para a compra de bens duráveis (51,1%).

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00