Início » Ações da Gol recuam 13% na bolsa. Entenda o que é recuperação judicial
DestaqueEconomia
A+A-
Reset

Ações da Gol recuam 13% na bolsa. Entenda o que é recuperação judicial

De acordo com a Gol, o pedido de recuperação judicial é para levantar capital e reestruturar as finanças

As ações da Gol recuaram 13% na bolsa do Brasil, nesta sexta-feira (26). O motivo é o pedido de recuperação judicial da companhia protocolado nos Estados Unidos. Essa formalização desaquece a posição financeira da empresa. Além disso, enfraquece a credibilidade da marca diante do mercado financeiro.

De acordo com a Gol, o pedido de recuperação judicial é para levantar capital e reestruturar as finanças. Mas, em comunicado, a empresa informou que a operação no Brasil não será afetada. Além disso, a empresa continuará trabalhando normalmente. Portanto, o pagamento dos salários também está garantido.

Leia mais! GOVERNO CONCEDERÁ EMPRÉSTIMOS DE ATÉ R$ 6 BILHÕES PARA COMPANHIAS AÉREAS

O CEO da Gol, Celso Ferrer, afirmou que aproximadamente metade das dívidas da companhia são 25 leasores, empresas que fazem leasing, arrendamento, de aviões. Além disso, a companhia informou que possui R$ 20 bilhões de reais em débitos, referente ao 3º trimestre do ano passado. Nesta sexta-feira (26), os Estados Unidos aceitaram o pedido de recuperação judicial da Gol.

Leia mais! PROJETO REGULAMENTA PROGRAMA DE MILHAS DE COMPANHIAS AÉREAS

Entenda o que é recuperação judicial

O regime de recuperação judicial é uma ferramenta que busca impedir que empresas “quebrem”. Se determinada empresa está em uma situação financeira insustentável, ela pode recorrer a esse regime para que a justiça crie um plano de pagamentos de dívidas e recupere a saúde financeira. A ideia também é evitar que o estado financeiro da empresa afete os trabalhadores, fornecedores, consumidores, e até que o Estado perca arrecadação.

GOL

Arrendamento da Gol

O arrendamento é um tipo de contrato de cessão de determinado bem. A diferença entra o contrato de arrendamento e de aluguel, é que no primeiro caso, existe uma possibilidade de compra do bem ao fim do contrato. Esta opção é dada já no contrato, e o arrendatário pode utilizar parte do que foi pago durante o decorrer do contrato para abater no valor final da compra.

Leia mais! ESTAMOS TRABALHANDO PARA BARATEAR AS PASSAGENS AÉREAS, AFIRMA SILVIO COSTA FILHO

Existe também a possibilidade de arrendamento de bens de empresas que se encontram em regime de recuperação judicial. Nesse caso, a opção de arrendamento deve ser levada ao administrador judicial, mas a medida pode ajudar a empresa a obter recursos que podem ajudar no processo de recuperação judicial.

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00