Início » Lula anuncia os primeiros nomes que vão compor seu governo, a três semanas da posse
Defesa e segurançaDestaqueEconomiaGovernoMinistério da EconomiaNotícias

Lula anuncia os primeiros nomes que vão compor seu governo, a três semanas da posse

A+A-
Reset

A três semanas da posse para seu terceiro mandato, o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta sexta (9) os nomes de cinco ministros que vão integrar o seu governo. No anúncio, Lula disse que, embora não tenha anunciado nomes de mulheres nem negros neste momento, eles terão representação significativa no ministério. Afirmou que tem interesse em criar o Ministério da Segurança Pública, “mas a gente não pode fazer as coisas de forma atabalhoada”.

Os escolhidos são o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) para o Ministério da Fazenda, que ressurgirá do desmembramento do atual Ministério da Economia; o governador da Bahia, Rui Costa (PT), para a Casa Civil; o ex-presidente do TCU, José Múcio Monteiro (PTB), para a Defesa; o senador eleito pelo Maranhão Flávio Dino (PSB) e para Relações Exteriores, o atual embaixador do Brasil na Croácia, Mauro Vieira.

A indicação do ex-prefeito Fernando Haddad para o futuro Ministério da Fazenda há expectativa de que o nome proposto facilite as negociações envolvendo a PEC da Transição, já aprovada no Senado, e cuja apreciação pela Câmara está prevista para a próxima semana. A montagem do futuro governo ocorre em meio às articulações para a aprovação da PEC.

Na entrevista convocada para que fossem anunciados os primeiros nomes para o ministério, Lula afirmou acreditar na aprovação do texto também pelos deputados, como ocorreu no Senado, onde o governo obteve amplo placar nos dois turnos de votação.

“Eu já ouvi boatos que a PEC vai ter problema na Câmara dos Deputados, eu não acredito. Eu farei quantas conversas foram necessárias para que a PEC seja aprovada”, disse.

Ao falar das atribuições do Ministro da Defesa, Lula afirmou que as Forças Armadas têm que defender o povo e a soberania nacional, e não “fazer política”. “As Forças Armadas não foram feitas para fazer política, não foram feitas para ter candidato. Quem quiser ser candidato, aposente-se e seja candidato”.

O presidente afirmou que iria conversar com nome indicado para o Ministério da Defesa, José Múcio sobre os futuros comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica.

Os nomes cotados são do general Julio Cesar de Arruda, comandante do Exército; tenente-brigadeiro do ar Marcelo Damasceno, comandante da Aeronáutica; e almirante Marcos Sampaio Olsen, para a Marinha.

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00