Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Os estudantes que têm dívidas com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) já podem negociar seus débitos. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o total de alunos inadimplentes já somam cerca de 1 milhão de estudantes, o que corresponde a 51,7% dos alunos que têm o financiamento. A soma é de R$ 9 bilhões em prestações não pagas. É considerado inadimplente o estudante com mais de 90 dias de atraso nos pagamentos.

Para os estudantes que têm dívidas com 90 a 360 dias de atraso, o desconto é de 12% no saldo devedor, isenção de juros e multas, e parcelamento em até 150 vezes. Para inadimplência de mais de 360 dias, o desconto chega a 86,5% no saldo devedor. Caso o estudante seja inscrito no CadÚnico ou beneficiário do Auxílio Emergencial, o desconto será de 92%. O saldo dessa dívida poderá ser parcelado em até dez vezes.

O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, agentes financeiros do Fies, são os responsáveis pela renegociação das dívidas. Para ter o nome retirado dos cadastros restritivos de crédito, os beneficiários deverão pagar o valor da entrada no ato da renegociação, correspondente à primeira parcela. O valor mínimo da prestação é de R$ 200. A operação pode ser realizada integralmente nos canais de atendimento disponibilizados pelos agentes financeiros.

Para aqueles que têm o financiamento feito pela Caixa, maiores dúvidas podem ser esclarecidas no endereço www.caixa.gov.br/fies ou ligar no 0800 726 0101. Já no Banco do Brasil, os clientes podem obter mais informações pelo App BB, portal www.bb.com.br, WhatsApp (61-4004-0001) e Central de Atendimento BB (0800-729-0001)

Autor

  • Jornalista pela Universidade Católica de Brasília. Nascida em Brasília-DF, tem passagem como repórter na Rádio Senado. No site O Brasilianista cobre política e economia.