Deputado Capitão Augusto (PL-SP). Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Depois de filiar Jair Bolsonaro, o Partido Liberal (PL) quer aproveitar a imagem do presidente para se fortalecer no interior do Brasil. A missão foi dada pelo cacique do partido, Valdemar Costa Neto, ao deputado federal José Augusto Rosa, o Capitão Augusto (SP). Nomeado vice-presidente da sigla, ele mira em estabelecer diretórios municipais em lugares que o PL não alcançava até então.

“Temos que aproveitar a presença de Bolsonaro no partido. É o melhor garoto propaganda, campeão de redes sociais”, declarou, em entrevista a O Brasilianista.

Depois de uma série de conversas mal sucedidas, Bolsonaro escolheu se filiar ao PL após a promessa de que terá palanque em todo Brasil.

Outra meta do deputado é atrair para o PL os deputados membros da Frente Parlamentar da Segurança Pública, a “Bancada da Bala”. A frente, presidida pelo próprio Capitão Augusto, oficialmente tem 306 membros, mas somente alguns são mais atuantes na pautas relacionadas aos profissionais do setor.

Confira a entrevista completa:


Capitão Augusto (PL-SP), vice-presidente do Partido Liberal.

O senhor se tornou vice-presidente do partido com a missão de reorganizar o PL. O que deve ser feito?

A minha função nesse primeiro momento é fortalecer e divulgar o nome do Partido. Vou estar em todas as convenções partidárias e eventos do PL. Queremos aumentar o número  de filiados. Temos 700 mil e o objetivo é chegar a um milhão até ao final de março. Hoje, nós somos o décimo quarto partido em citações no Google e nas redes sociais. Vamos melhorar isso, dar mais visibilidade para o partido.

Quero atrair o pessoal da bancada da segurança para dentro do PL para disputar essa eleição ou a municipal em 2024. Além disso, na janela partidária, esperamos a filiação de 25 deputados federais. 

Tem definição do marqueteiro de Bolsonaro?

O marketing, por enquanto, é com ele mesmo e com o Carlos Bolsonaro. O PL tem seu marqueteiro, o Duda Lima, que sempre faz as campanhas, mas ainda não foi definido. Estamos esperando Bolsonaro decidir se vai aceitar oficialmente ou se vai centralizar com a família dele e só pegar algumas sugestões e dicas com o Duda.

Quais os próximos passos da campanha?

Eu tomei posse no sábado retrasado. Agora estamos fazendo nossa agenda nos estados e começando a definir as redes sociais, criando comunidades. Temos que aproveitar a presença de Bolsonaro no partido. É o melhor garoto propaganda, campeão de redes sociais. O que estou fazendo agora é colar a imagem do PL à imagem de Bolsonaro.

Quanto mais forte o partido estiver, quanto maior o número de filiados e de diretórios, melhor para o partido e melhor para Bolsonaro, que vai ter a estrutura para a campanha dele. Eu tenho aqui, no interior de São Paulo, 218 diretórios que sou eu que indico. Tinha uns 80 diretórios de município pequeno em que eu estava com dificuldade de achar quem iria tocar, agora está sobrando gente interessada em montar o partido, por causa do Bolsonaro. Temos que aproveitar isso para fortalecer o partido.

Autor

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.