Presidente da Câmara, dep. Arthur Lira PP-AL. Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

Com a nova onda de Covid-19, que tem aumentado a taxa de contágio pela doença, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) decidiu dar um passo atrás e voltar a Casa ao regime remoto. Com a decisão, os deputados não precisarão se deslocar até a Câmara dos Deputados para participar de votações, o que facilita a obtenção de quorum nas sessões.

A Casa havia retomado as sessões totalmente presenciais em 18 de outubro de 2021. Na visão dos deputados, os trabalhos presenciais ajudam na articulação de pautas complexas. Isso porque as negociações podem ser feitas mais facilmente, com reuniões e conversas sendo realizadas mais rapidamente. Contudo, a necessidade de presença física acabou dificultando votações, na medida que era preciso reunir os parlamentares.

Agora, Arthur Lira, anunciou que a Câmara irá trabalhar de forma remota até o Carnaval, no dia 1º de março. “Medida necessária até vencermos esta nova onda. Também vai nos ajudar na melhor aplicação dos recursos públicos”, afirmou por meio do Twitter.

“Tarifas aéreas estão altíssimas e a flexibilidade nas remarcações só acontece quando é do interesse das companhias”, reclamou Lira.


Autor

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.