Plenário da Câmara dos Deputados. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), anunciou que a Câmara volta a funcionar totalmente no modelo presencial no dia 18 de outubro. Com a decisão, toda votação volta a precisar do registro biométrico do parlamentar no Plenário.

Na visão dos deputados, a volta dos trabalhos presenciais ajuda na articulação de pautas complexas. Isso porque as negociações podem ser feitas mais facilmente, com reuniões e conversas sendo realizadas mais rapidamente. O retorno é estratégico porque o Plenário da Câmara deve analisar nos próximos dias a reforma administrativa e a PEC dos precatórios.

Sobre a reforma administrativa, sem dar previsões de quando a matéria deve chegar ao Plenário, Lira disse que o tema exige cuidado. “Como é uma matéria que precisa de um quórum alto, precisamos ter uma sintonia mais ajustada”, disse.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.