O ministro da Advocacia Geral da União, André Mendonça. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A sabatina de André Mendonça, indicado pelo presidente Bolsonaro (sem partido) para assumir a cadeira do STF ainda não tem data para acontecer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. 

De acordo com o senador Plínio Valério (PSDB-AM), componente da Comissão, os senadores estão cobrando pela sabatina. “Nós estamos cobrando do Davi que coloque logo a sabatina porque já está beirando a irresponsabilidade. Nós temos que sabatinar e aprovar ou não o ministro porque o Supremo está funcionando com um ministro a menos e isso é muito ruim, está acumulando processo. Então estamos cobrando sim, do Davi”, contou o senador.

A sabatina e aprovação na CCJ é requisito para que Mendonça tenha sua indicação analisada pelo Plenário da casa. 

Se aprovado, Mendonça ocupará a cadeira do ministro Marco Aurélio Mello, que teve aposentadoria publicada em julho deste ano, após 31 anos de STF. 


Autor

  • Jornalista brasiliense formada pela Universidade de Brasília (UnB). Passou pelas redações do Correio Braziliense e TV Record. No site O Brasilianista cobre economia e política.