BRICS: Queiroga destaca campanha de vacinação contra a Covid-19
Divulgação/China India Dialogue

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, participou da Reunião de Ministros da Saúde do BRICS, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, na última quarta-feira (28). Durante o evento, Queiroga destacou o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro durante a pandemia, a estratégia diversificada do Governo Federal para a aquisição de vacinas e outras medidas adotadas em âmbito nacional e multilateral para enfrentar a pandemia.

Queiroga listou ações adotadas desde o início da pandemia e reiterou que o Brasil é o único país com mais de 100 milhões de habitantes que garante o acesso total, universal e gratuito à saúde, incluindo o acesso a medicamentos e vacinas eficazes, seguros e de qualidade.

“A estratégia do Brasil inclui parcerias para transferência de tecnologia e produção nacional; contratos bilaterais com empresas farmacêuticas; e participação na COVAX Facility, totalizando mais de 600 milhões de doses contratadas”, disse o ministro.

Durante sua participação, Queiroga apresentou os números da vacinação contra a Covid-19 no Brasil aos demais ministros do BRICS. Já são, até o momento, mais de 96 milhões de brasileiros imunizados com ao menos uma dose, o que representa 60% da população vacinável. Ao todo, o Brasil já aplicou mais de 128 milhões de doses da vacina de Covid-19, e distribuiu mais de 175 milhões de doses, das quais mais de 141 milhões foram produzidas em território nacional.

“O Brasil pode contribuir ainda mais com o BRICS e o fornecimento global de vacinas e biofármacos. O governo brasileiro tem investido no Complexo Econômico-Industrial da Saúde, com destaque para a fábrica da Santa Cruz, com investimentos de mais de 650 milhões de dólares. Estamos trabalhando para a instalação de laboratório com o mais alto nível de biossegurança, o NB-4. Também estamos interessados em produzir ingredientes farmacêuticos ativos (IFAs) para expandir nossas capacidades nacionais de longo prazo”, afirmou Queiroga.

Queiroga propôs, ao fim, que futuras discussões dos BRICS abordem o tema dos cenários pós-Covid. “Devemos preparar nossos sistemas nacionais de saúde para fornecer serviços de reabilitação adequados para os pacientes que se recuperem da Covid-19.”


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.