Senador Rodrigo Pacheco. Foto: Pedro França/Agência Senado

A bancada do PSD decidiu, por unanimidade, na noite de terça-feira (5), que vai apoiar a candidatura do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) à presidência do Senado Federal. Pacheco é o nome defendido pelo atual presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e o favorito do Palácio do Planalto.

“O PSD entende que o senador Rodrigo Pacheco reúne todas as condições para presidir, contribuir e garantir as tradições políticas, administrativas e legais que regem o funcionamento do Senado Federal”, diz a nota divulgada pelo partido.

A sigla possui a segunda maior bancada do Senado, com 11 senadores, perdendo apenas para o MDB, que totaliza 13 senadores mas que ainda se divide sobre qual candidato apoiar.

Parte da estratégia do MDB é atrair novos nomes para aumentar sua bancada. Estão na mira a senadora Rose de Freitas (ES), que fazia parte do Podemos, e Veneziano Vital do Rêgo (PB), do PSB. A expectativa é que os recém-chegados ajudem a definir entre os mais cotados.

Atualmente, o MDB avalia entre os nomes de Eduardo Braga (AM) e Eduardo Gomes (TO). Também são defendidos por senadores os nomes de Fernando Bezerra (PE) e Simone Tebet (MS).

Diferente da eleição na Câmara dos Deputados, onde quase todos os partidos já declararam qual candidato vai apoiar, no Senado a maior parte das bancadas segue em negociação. O PSDB tenta se unir ao Cidadania e ao PSL para formar um bloco, mas ainda não sabe qual candidato vai apoiar.