Com a decisão do PT de apoiar o nome de Baleia Rossi (MDB-SP) para a presidência da Câmara, o candidato se prepara para iniciar oficialmente a corrida pelos votos dos indecisos. O grupo prepara o lançamento oficial da candidatura para quarta-feira (6).

Com isso, Baleia deixa a fase em que procurava o apoio formal de partidos, o que garante o voto dos deputados mais leais às suas legendas, e dá início à corrida pelos votos daqueles que ainda não definiram seu posicionamento. Esse campo já vem sendo explorado desde o início de dezembro por Arthur Lira (PP-AL), que, mesmo apoiado por Jair Bolsonaro, conseguiu declarações favoráveis inclusive de deputados da esquerda.

Candidato da oposição

O apoio da esquerda a Baleia Rossi não veio sem negociação. O candidato precisou concordar em defender a agenda dos partidos da oposição. Na carta de compromissos apresentada ao emedebista, Rede, PSB, PCdoB, PDT e PT, além de reafirmarem o antagonismo do grupo à Jair Bolsonaro, pedem, inclusive, que as privatizações não entrem em pauta. O documento pede proteção às “empresas estratégicas para o desenvolvimento do país que se encontram ameaçadas de extinção”.

A lista de compromissos também inclui a defesa da renda básica e a garantia de ferramentas para questionar o governo, como a convocação de ministros para prestar contas e a instalação de Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs), “inclusive a análise e resposta institucional sobre crimes, por ação ou omissão, que afetem a vida do povo, imputados a autoridades do Poder Executivo”, diz o documento.

De acordo com os partidos de oposição, esses compromissos foram assumidos por Baleia Rossi.

“A tese que nos levou a essa posição foi de apoiar um candidato que não fosse de Bolsonaro. Também decidimos em cima de um conjunto de compromissos que ele assumiu em defesa da democracia, dos trabalhadores, da renda emergencial e de outras políticas. Para o PT é importante derrotar Bolsonaro em todos os sentidos”, discursou o líder do PT na Câmara, deputado Ênio Verri (PR), após o anúncio conjunto dos partidos da oposição.