Início » Rodrigo Pacheco defende medidas preventivas após chuvas no RS

Rodrigo Pacheco defende medidas preventivas após chuvas no RS

Rodrigo Pacheco destaca necessidade de diálogo entre os Poderes para enfrentar desafios climáticos e apoiar vítimas das recentes chuvas no RS

A+A-
Reset

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, defendeu nesta segunda-feira (27) a necessidade de aprofundar a discussão sobre medidas preventivas para combater os desafio climáticos. Declarações aconteceram durante sessão de debates sobre a tragédia das chuvas no RS.

chuvas no RS

Presidente do Congresso senador Rodrigo Pacheco durante coletiva – Foto: Lula Marques/ Agência Brasil

Ele também falou sobre diálogo e união entre os três Poderes a fim de traçar “estratégias inteligentes” no atendimento à população gaúcha e na reconstrução.

— Esse debate precisa começar a amadurecer a ideia de que precisaremos de medidas preventivas e efetivas para os desafios climáticos. Precisamos aprimorar a nossa capacidade de resposta aos eventos climáticos extremos. O episódio no Rio Grande do Sul não é um caso isolado. As mudanças no clima já são uma realidade no mundo todo e precisamos estar preparados — afirmou Pacheco.

Além disso, o parlamentar expressou solidariedade às vítimas das enchentes, mencionando os 2,3 milhões afetados, cerca de 21,5% da população estadual.

— Precisamos dialogar sobretudo no âmbito dos poderes constitucionais, Legislativo, Executivo e Judiciário e na relação entre os mesmo e o governo do estado do Rio Grande do Sul — afirmou.

Medidas do Congresso para amenizar os impactos das chuvas no RS

chuvas no RS

Foto: Gilvan Rocha/Agência Brasil

As fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul no início de maio causaram diversos danos à infraestrutura da região, como estradas e pontes, fora os impactos no abastecimento de luz e água. As enchentes atingiram 469 municípios.

Em 7 de maio, o Senado aprovou decreto reconhecendo o estado de calamidade pública no RS até 31 de dezembro de 2024. Posteriormente, em sessão conjunta, senadores e deputados aprovaram mudanças no Orçamento de 2024 e na Lei de Diretrizes Orçamentárias para agilizar a liberação de recursos de auxílio.

Por fim, a realização da sessão de debates foi proposta pelo senador Paulo Paim (PT-RS), que preside a Comissão Temporária Externa do Rio Grande do Sul.

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais