Início » Conselheiros do CNMP que defenderam Dallagnol não serão reconduzidos, decide Senado
Política
A+A-
Reset

Conselheiros do CNMP que defenderam Dallagnol não serão reconduzidos, decide Senado

Dois integrantes do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), não serão reconduzidos, decidiu o plenário do Senado, nesta terça-feira (18). Lauro Machado Nogueira e Dermeval Farias votaram contra o processo administrativo disciplinar do procurador Deltan Dallagnol, que coordenou a força-tarefa da Lava-Jato no MPF do Paraná. 

A recondução foi negada por 36 votos contra, 24 a favor e uma abstenção. Foram apresentadas três reclamações contra Dallagnol no CNMP. Uma pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, outra pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL) e a última por conselheiros da Ordem dos Advogados do Brasil. O CNMP negou por unanimidade no último dia 10, o afastamento preventivo de Dallagnol de seu cargo, solicitado por Renan Calheiros. 

“Trapaceando para burlar as próprias limitações legais, o Deltan Dallagnol maquinou um conluio com um partido político para perseguir o ministro do Supremo Tribunal Federal através de uma ação de descumprimento de preceito fundamental e caracterizando a atividade político-partidária do Ministério Público Federal, utilizando um partido político como laranja, para cassar um ministro do Supremo Tribunal Federal”, afirmou Calheiros.

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00