Marcos Oliveira/Agência Senado

O Congresso Nacional decidiu, nesta quarta-feira (25), por manter o veto quanto a volta da franquia de bagagem em voos tanto nacionais quanto internacionais. Os deputados decidiram, por 247 votos contra o veto e 187 a favor. Portanto, os senadores não precisaram votar. 

Para derrubar um veto, seria necessário maioria absoluta na Câmara, 257 votos contrários. O texto foi mantido, ou seja, as empresas aéreas têm permissão de cobrar pelas malas despachadas. A cobrança é a partir de R$ 59 para uma mala de até 23kg.

“Uma empresa que agora iniciou as operações aqui no Brasil, mas de forma bastante tímida, diminuiu o valor das passagens em 50%, aumentou o número de passageiros em 45% e, aqui no Brasil, anunciou o trajeto Salvador-Santiago (Chile) por R$ 299. No mundo inteiro é assim, funciona dessa mesma forma”, afirmou a senadora Soraya Thronicke (PSL-MS). 

Autor