Início » Boulos lidera disputa em SP com 32%, aponta o Datafolha
DestaqueNotíciasPolítica
A+A-
Reset

Boulos lidera disputa em SP com 32%, aponta o Datafolha

A pesquisa divulgada, nesta quinta-feira (31), pelo instituto Datafolha aponta que o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP) lidera a disputa pela Prefeitura de São Paulo (SP) com 32% das intenções de voto. O prefeito Ricardo Nunes (MDB), que deverá disputar à reeleição em 2024, está em segundo lugar, com 24% das preferências.

Na terceira posição, com 11%, aparece a também deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP). Outro deputado federal, Kim Kataguiri (União Brasil-SP), registra 8%. Como a margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, Tabata e Kim podem estar tecnicamente empatados.

O ex-deputado Vinicius Poit (Novo) soma 2%. No limite da margem de erro, Kataguiri e Poit também podem estar empatados. Brancos, nulos e indecisos contabilizam 23%.

Segundo o levantamento, existe um sentimento mudancista na cidade. De acordo com o Datafolha, 79% dos paulistanos desejam que a administração da capital paulista seja diferente. Apenas 17% desejam que a gestão seja igual.

Embora esse sentimento de mudança seja favorável a Guilherme Boulos, a eleição em SP está indefinida. A tendência indica uma disputa entre Boulos, que terá o apoio do PT, contra Nunes. O prefeito está negociando uma aliança eleitoral com o bolsonarismo.

Apesar da vantagem de Boulos, outro aspecto importante é que Ricardo Nunes ainda é pouco conhecido, já que o prefeito assumiu o cargo em 2021, após o falecimento do então prefeito Bruno Covas (PSDB).

Mesmo que tenhamos muitos votos em disputa, já que 23% dos entrevistados ainda não declaram voto, o surgimento de uma alternativa a Boulos ou Nunes é pouco provável.

Interessante observar que as candidaturas de esquerda/centro-esquerda (Boulos e Tabata) somam 43% das intenções de voto. O centro, representado por Nunes, tem 24%. E o campo de direita (Kataguiri e Poit) registram 10%. Se somarmos o campo de centro e direita, temos 34% das preferências.

Como parte do bolsonarismo ainda não se posicionou – e potencialmente deve migrar para Ricardo Nunes, se o PL apoiar o prefeito – temos indícios de uma eleição equilibrada.

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00