Início » Comissão aprova diretrizes para atenção integral às cardiopatias congênitas no SUS

Comissão aprova diretrizes para atenção integral às cardiopatias congênitas no SUS

A+A-
Reset
Câmara dos DeputadosCongresso
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Calil: “Há a necessidade de aperfeiçoar a assistência prestada às crianças com cardiopatias congênitas”

A Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que cria diretrizes nacionais para atenção integral às cardiopatias congênitas no Sistema Único de Saúde (SUS).

O texto aprovado é o substitutivo do relator, deputado Dr. Zacharias Calil (União-GO), ao Projeto de Lei 4700/19, da ex-deputada Aline Sleutjes (PR), e ao PL 4281/20, apensado. O substitutivo faz ajustes no texto.

O relator ressalta que, segundo o Ministério da Saúde, a cardiopatia congênita é a malformação congênita mais comum e ocorre em 1% dos recém-nascidos vivos, sendo responsável por cerca de 10% dos óbitos infantis (até 1 ano de vida).

“Há a necessidade de aperfeiçoar a atual assistência prestada às crianças com cardiopatias congênitas, de forma a reduzir a mortalidade e melhorar a eficiência do SUS”, disse Calil. “Além da maior mortalidade, o diagnóstico tardio está relacionado a maior numero de internações, mais dias de hospitalização e maior custo por pacientes”, complementa.

Pelo texto aprovado, a assistência à criança com cardiopatia congênita no SUS deverá incluir, entre outros pontos:

  • disponibilização dos recursos necessários para diagnóstico precoce, tratamento e acompanhamento;
  • estabelecimento de rotinas para aumentar a eficiência dos diagnósticos;
  • criação de um cadastro/registro nacional das crianças nascidas com diagnóstico de cardiopatia congênita;
  • criação de centros de referência para encaminhamento das crianças diagnosticadas com cardiopatias;
  • estabelecimento de uma rede de referência e contrarreferência para garantir a continuidade dos cuidados terapêuticos;
  • atenção prestada por equipes multiprofissionais, que inclui, mas não se esgota, nas intervenções cirúrgicas necessárias.

Conforme a proposta, caberá ao Poder Executivo regulamentar a lei, caso aprovada.

Tramitação
O projeto será analisado agora, em caráter conclusivo, pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: https://www.camara.leg.br/noticias/963833-comissao-aprova-diretrizes-para-atencao-integral-as-cardiopatias-congenitas-no-sus/

Câmara dos Deputados

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais