Início » ‘Vaping’ encontra dificuldade em um novo palco: a F1  
Conexão Wall Street
A+A-
Reset

‘Vaping’ encontra dificuldade em um novo palco: a F1  

Não bastasse a crise de imagem que ronda o negócio dos cigarros eletrônicos nos Estados Unidos, com milhares de casos hospitalares em todo o país, incluindo mortes, as empresas que fazem parte desse mercado passaram a encontrar restrições também em outros países e por meio de um evento que historicamente sempre esteve envolvido com a indústria do tabaco: a F1.

Até aqui, em sete etapas do campeonato, incluindo Austrália, Canadá e França, empresas como a British American Tobacco tiveram de retirar as propagandas dos carros, por conta de leis locais.

Desde o banimento total de anúncios de companhias de cigarros em 2006 por decisão da FIA (Federação Internacional de Atletismo) — um exemplo clássico é o da Philipp Morris, que chegou a anunciar “Marlboro” na McLaren e na Ferrari, além da Rothmans na Williams e John Player Special na Lotus —, esta é a primeira vez que tal embate volta a ocorrer.

Usamos cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o uso de cookies. Aceitar Saiba mais

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00