Eletrobras lucra R$ 2,5 bilhões no segundo trimestre de 2021
Foto: SOPA Images/Getty Images

O administrador e engenheiro Wilson Ferreira Jr. pediu demissão da presidência da Vibra (ex-Petrobras Distribuidora) e vai retornar ao comando da Eletrobras, empresa que havia presidido entre 2016 e o ano passado.

Antes que ele assuma as funções de novo CEO da ex-estatal do setor elétrico haverá eleição do novo Conselho de Administração da empresa, o que está previsto para o dia 5 de agosto. Só depois disso é que seu nome será formalmente apresentado aos novos conselheiros.

 Wilson Ferreira assumiu como o 24º presidente da estatal em 2016, no governo Michel Temer. Ele participou do processo que levou à privatização da empresa no mês passado, acompanhando a tramitação do PL 9.463/18 (que não chegou a ser aprovado) e da MP 1.031/21, enviada ao Congresso pelo presidente Jair Bolsonaro e que levou à capitalização (e privatização) da Eletrobras.

Ferreira acumula quatro décadas de experiência no setor elétrico. Segundo um acionista da nova elétrica, ele “conhece como as coisas funcionam e, agora com a empresa sendo privatizada, vai ser muito mais fácil”.

O retorno de Ferreira à ex-estatal vinha sendo preparado pelos principais fundos que investiram na companhia desde antes da oferta de ações, que marcou a privatização. Ele mesmo teria demonstrado interesse em retornar ao comando da empresa. Os fundos que participam do capital da empresa como acionistas teriam feito a ponte para garantir a volta do executivo.

Autor

  • Jornalista, formado pela UFMG, em 1973. Trabalhou em O Globo, Jornal do Brasil, Jornal de Brasília, Folha de S. Paulo, Assessoria de Imprensa do Ministério da Fazenda e sub-secretário de Imprensa e Divulgação da Presidência da República (1994 a 2003) e integrante da Assessoria Parlamentar da ANTT (2015-2021).