O requerimento apresentado pela oposição estagnou com 91 assinaturas das 103 necessárias, mas os deputados ainda buscarão apoio para conseguir os 12 parlamentares restantes. O documento tem como objetivo suspender por 20 dias a tramitação da PEC dos Benefícios e pede um estudo de impacto orçamentário da proposta, tendo em vista o furo no teto de gastos.

Ao Brasilianista, o deputado Alencar Santana (PT-SP), líder da minoria, afirmou que ao longo da semana a oposição falará com mais pessoas, a fim de tentar validar o requerimento.

Em relação à aprovação dos destaques propostos pela oposição, Santana declarou que somente na terça-feira, dia em que a PEC será votada no Plenário, a oposição terá clareza se há chances de passarem ou não.

Vale ressaltar que se o texto for alterado na Câmara, ele volta aos senadores para análise, o que pode atrasar a operacionalização dos programas.

Autor