Início Governo Missão do MCTI na Alemanha apresenta iniciativas de apoio a combustíveis sustentáveis

Missão do MCTI na Alemanha apresenta iniciativas de apoio a combustíveis sustentáveis

Representantes da pasta marcaram presença em evento que reuniu pesquisadores para compartilhar as principais inovações e tecnologias do setor aeroespacial

Avião da Força Aérea, modelo KC 390 Millenium, vai buscar brasileiros na Ucrânia — Foto: FAB

No dia 24 de junho, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), participou do do International Aviation Exhibition (ILA) 2022, em Berlim, Alemanha. O evento, realizado entre 22 e 26 de junho, reuniu pesquisadores para compartilhar as principais inovações e tecnologias do setor aeroespacial em uma das maiores feiras mundiais da área, representantes de governo, indústrias e agências espaciais.

O MCTI fez uma parceria com a Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ) e com a Agência Espacial Alemã (DLR), organizando dentro do evento o seminário “Criando um mercado internacional para os combustíveis de aviação sustentáveis”, com participantes brasileiros e alemães.

O painel “Combustíveis de aviação sustentáveis no Brasil – um diálogo multissetorial”, trouxe um debate, com o diretor de Tecnologias Aplicadas do MCTI, expondo as principais iniciativas brasileiras do governo e de instituições de pesquisa para a promoção dos combustíveis sustentáveis. Todas as ações estão alinhadas ao projeto Combustível do Futuro, o que volta a incentivar produtos sustentáveis na matriz energética nacional.

O projeto Combustíveis Alternativos sem Impactos Climáticos (ProQR) tem parcerias como a da Agência Nacional do Petróleo (ANP), a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH e o Centro Aeroespacial Alemão (DLR). Tem por objetivo a disseminação do combustível sustentável com menor emissão de CO2 no setor aéreo brasileiro.

No dia 15 de junho foi lançada outra ação, a chamada pública da FINEP, uma empresa pública do MCTI, para apoiar novos projetos de combustíveis sustentáveis no valor de R$ 50 milhões. O ministério também comentou no evento as diretrizes do Programa Nacional de Hidrogênio, que já está em processo de construção e irá direcionar recursos do Fundo Nacional para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) em outros editais para incentivar as fontes de energia limpa.

O ministério também visitou na ILA, estandes de empresas internacionais para conhecer as iniciativas alinhadas a esse objetivo ao redor do mundo. A agenda também incluiu uma visita à planta produtora de combustível sintético para aviação da Atmosfair, em Werlte, na segunda-feira (20), com o objetivo de aprender como a usar a água, CO2 e energia renovável como matéria-prima para combustíveis aeronáuticos sustentáveis para a aviação.

A missão brasileira teve participação também de representantes do Ministério do Meio Ambiente (MME), da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), universidades, da Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANP) e do Ministério da Infraestrutura, Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).