Em publicação nas redes sociais, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), confirmou que o governo tentará apensar a PEC dos Auxílios (PEC 1/22) recém aprovada no Senado, à PEC dos Biocombustíveis (PEC 15/22), que tramita na Comissão Especial da Câmara.

O objetivo é “cortar caminho” na tramitação, pulando a análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e aproveitando o prazo já contado na comissão especial, o que permitiria que a expansão do Auxílio Brasil e os demais benefícios sejam aprovados antes do recesso parlamentar.

“Rito que será decidido na reunião de líderes nesta segunda. A proposta é apensar na PEC 15 e votar sem alterações os textos aprovados no Senado. O relator Danilo [Forte] está avaliando a técnica legislativa”, declarou Barros.

A ideia do governo é começar, em agosto, a expansão dos programas sociais em caráter emergencial. Por isso a tentativa de acelerar a aprovação.

Autores

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.

  • Editora-chefe na Arko Advice, desde fevereiro de 2022. Antes, atuou como repórter de política na CNN Brasil. Foi correspondente internacional em Nova Iorque pela Record TV. Atua em redação há 18 anos.