A senadora Simone Tebet durante reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado para apreciar e votar as nove emendas apresentadas à proposta de reforma da Previdência (PEC 6/2019).sil) Marcelo Camargo/Agência Brasil

Pré-candidata à Presidência da República, a senadora Simone Tebet (MDB) afirmou que não vetará o nome indicado pelo PSDB para compor a chapa como vice e que essa será uma escolha interna da sigla. Ela disse que “ainda não está batido o martelo” e que, no momento certo, o PSDB apresentará o nome do vice ao MDB. Simone Tebet falou sobre a aliança entre o MDB e o PSDB durante entrevista concedida à Arko Advice, nesta segunda-feira (20).

“É um reencontro não agendado, mas infelizmente exigido pela história diante de tantos retrocessos”, declarou. Segundo a senadora, o MDB e o PSDB são partidos irmãos que têm os mesmos valores democráticos e a mesma pauta econômica.

Caminho da Terceira Via e polarização

Simone Tebet afirmou que a terceira via tem uma “brecha” para crescer pelo fato do eleitor buscar o candidato “menos pior” ao escolher entre Lula e Bolsonaro. Nesse aspecto, a terceira via tem espaço para se apresentar e ser a opção desses eleitores. “Nós não vamos avançar enquanto vivermos na polarização”, afirmou.

A senadora disse que está otimista como candidata da terceira via e afirmou ter as seguintes vantagens: ser a pré-candidata com menos índice de rejeição, segundo as pesquisas, e ter facilidade em conquistar o eleitorado feminino por conhecer a realidade das mulheres, um público mais difícil entre Lula e Bolsonaro.

Tebet afirmou que seu objetivo é erradicar a miséria no Brasil. Segundo ela, a forma de atingir responsabilidade social é por meio da responsabilidade fiscal. O primeiro passo seria alcançar o fim da polarização, a fim de garantir que o país possa prosperar e conviver democraticamente.

Autor