(Brasília - DF, 06/06/2022) Coletiva à imprensa sobre a PLP 18/2022. Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PL) defendeu, em entrevista concedida a uma rádio de Natal (RN) na manhã desta sexta-feira (17), que seja instalada no Congresso uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a diretoria da Petrobras.

“Conversei agora há pouco com Arthur Lira e a ideia nossa é propor uma CPI para investigar o presidente da Petrobras, os diretores e o conselho administrativo e fiscal. Queremos saber se tem algo errado nessa conduta deles. É inconcebível conceder reajuste com o combustível lá em cima e com os lucros exorbitantes da Petrobras”, disse.

Bolsonaro também voltou a atacar o presidente da estatal, José Mauro Coelho, e o acusou de estar boicotando o ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, que indicou Caio Mario Paes de Andrade para substituí-lo. O objetivo da troca, segundo Bolsonaro, seria atender efetivamente o fim social da empresa.

“O presidente da Petrobras e o diretor-executivo traíram o povo brasileiro. O lucro da Petrobras é uma coisa que ninguém consegue entender. É um estupro. Ela lucra seis vezes mais que a média das petrolíferas do restante do mundo”, argumentou.

Oposição apoia ideia do governo

A defesa da criação de uma CPI da Petrobras foi apoiada também pela oposição ao governo. O líder da minoria no Senado, Jean Paul Prates (PT-RN), afirma que o governo tem entrado em contradição ao defender a política de preços da Petrobras, em um momento, mas, em outro, atacá-la culpando os governadores pelos preços altos dos combustíveis.

“Por melhores preços dos combustíveis e atendendo pedidos do próprio presidente da Câmara, nós do PT vamos iniciar o processo para que seja instalada no Congresso Nacional uma CPI da Petrobras. Não podemos deixar que o povo sofra ainda mais com tantos aumentos, enquanto os diretores da Petrobras e acionistas ganham lucros exorbitantes”, escreveu Jean Paul Prates.