Deputado Arthur Lira. Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Arthur Lira, anunciou em suas redes sociais que irá se reunir com lideranças partidárias para discutir as políticas de preços da Petrobras. O encontro irá ocorrer na próxima segunda-feira (20). O tema veio à tona após reunião extraordinária da empresa, nesta quinta-feira (16), em que se debateu um novo aumento do diesel.

“A República Federativa da Petrobras, um país independente e em declarado estado de guerra em relação ao Brasil e ao povo brasileiro, parece ter anunciado o bombardeio de um novo aumento nos combustíveis”, escreveu Lira. Em seguida, completou dizendo que a política da Petrobras pertence ao Brasil e não à diretoria da Estatal.

O presidente Jair Bolsonaro também utilizou suas redes sociais para falar sobre a reunião extraordinária da Petrobras. “O Governo Federal como acionista é contra qualquer reajuste nos combustíveis, não só pelo exagerado lucro da Petrobras em plena crise mundial, bem como pelo interesse público previsto na Lei das Estatais.” declarou.

Bolsonaro afirmou que a Petrobras pode mergulhar o Brasil em um caos e citou a greve dos caminhoneiros de 2018, que ocorreu pelo aumento no valor da gasolina e do diesel na época. O presidente da República responsabiliza a estatal pelo aumento dos preços dos combustíveis, posicionando-se contra os altos lucros da empresa.

Nesta semana, o Congresso Nacional aprovou o Projeto de Lei (PLP) 18/22, que limita a alíquota do ICMS em 17% sobre os combustíveis, energia, telecomunicações e transporte coletivo. Durante a análise do Senado, houve a tentativa de incluir a política de preços dos combustíveis no PLP 18. A emenda proposta não foi acatada, mas provocou a discussão do tema e foi considerada “simbólica” pelo autor, Jean Paul Prates (PT-RN). O PLP 18 segue para sanção presidencial e a lei deve entrar em vigor rapidamente.