Foto: Divulgação/Estradas
  O único participante do leilão do Sistema Rodoviário Rio de Janeiro – Governador Valadares foi o Grupo EcoRodovias, que ofereceu ágio de 3,11% sobre o preço da tarifa de pedágio definido no edital. O grupo vai administrar por 30 anos as três rodovias (BRs 116, 465 e 493), que somam 727 quilômetros.

O concessionário terá pela frente investimentos de R$ 11,3 bilhões (Capex). As despesas operacionais (Opex), as despesas obrigatórias e o conjunto de seguros e garantias atingiram R$ 9,8 bilhões. O leilão contou com a presença do ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas, em cuja gestão foram feitos os estudos da concessão.

De acordo com o PER, os principais benefícios incluem: 303,228 quilômetros de obras de duplicação; 255,236 quilômetros de faixas adicionais; 85,517 quilômetros de vias marginais; 28 dispositivos em desnível; 775 melhorias de acessos; 75 passarelas; 57 passagens de fauna; 462 pontos de ônibus; e 1.630 quilômetros de ciclovias.

O Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) contará com: 20 ambulâncias, sete guinchos pesados; doze guinchos leves; cinco caminhões-pipa e cinco caminhões de resgate de animais. Uma inovação a ser introduzida nesse contrato é a tarifa diferenciada para pista dupla (mais cara) e pista simples (mais barata).

Outra novidade é a adoção do desconto Básico de Tarifa (DBT), pelo qual todos os usuários que adotem o sistema automático terão 5% de desconto em cada cobrança de tarifa, em qualquer praça da concessão, independentemente da categoria veicular e da quantidade de viagens realizadas.

Haverá também desconto para usuário frequente, aplicado apenas aos que adotem o sistema automático, devido à necessidade de identificação e controle da frequência de uso das praças. O usuário frequente é aquele que utiliza apenas trechos da rodovia várias vezes por mês, caso de motoristas que moram e trabalham em cidades próximas. O projeto ainda prevê pontos de parada para caminhoneiros.