Deputado Marcelo Ramos (PL-AM). Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Em uma publicação feita nas redes sociais na tarde desta segunda-feira (23), o deputado Marcelo Ramos (PSD-AM), atual vice-presidente da Câmara, reagiu a uma decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em que revoga entendimento anterior e autoriza nova eleição para três cargos da mesa diretora da Câmara, entre eles o que Ramos ocupa.

O deputado, que é um ferrenho opositor ao governo de Jair Bolsonaro, migrou do PL pro PSD. A mudança de partido ocorreu assim que Bolsonaro ingressou no Partido Liberal. Agora, Ramos terá de deixar o cargo de vice-presidente da Câmara, já que a cadeira na mesa cabe ao partido e não ao parlamentar.

“Alguns achavam que me chantageavam quando sugeriram meu silêncio nas críticas ao presidente e na defesa do Amazonas para que não me retirassem da vice-presidência da Câmara em um gesto ilegal, arbitrário e antidemocrático. Não me conhecem! A vice-presidência da Câmara não vale minha omissão aos ataques do governo federal a ZFM, que atingem os empregos dos amazonenses, as escolas dos amazonenses, os hospitais dos amazonenses, a Universidade do Estado do Amazonas, os recursos destinados ao interior do Amazonas”, escreveu o deputado em referência aos decretos do governo em que reduziu o IPI, afetando os fabricantes da Zona Franca de Manaus.

A decisão de Moraes é um recuo sobre decisão tomada em abril em que garantia a permanência de Ramos no cargo, mas, numa nova decisão disse que o assunto é questão interna dos deputados.

Além de Ramos, as deputadas Marília Arraes (Solidariedade-PE) e Rose Modesto (União-MS), que ocupam as 2ª e 3ª secretarias, respectivamente, também perderão seus espaços na mesa. Elas também trocaram de partido desde que foram eleitas para a Mesa Diretora. Arraes era integrante do PT e Modesto, do PSDB.

Autor

  • Editora-chefe na Arko Advice, desde fevereiro de 2022. Antes, atuou como repórter de política na CNN Brasil. Foi correspondente internacional em Nova Iorque pela Record TV. Atua em redação há 18 anos.