Reforma tributária: proposta deve ser votada em agosto, afirma relator
Foto: Celso Sabino - Câmara

Chegou às mãos da Comissão Mista de Orçamento (CMO), nesta quarta-feira (18), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) com a indicação das prioridades de 2023, além de outros seis projetos de lei do Congresso (PLN).

A expectativa do presidente da Comissão, deputado Celso Sabino (União-PA), é indicar os relatores setoriais, como Economia, Infraestrutura, Minas e Energia, na próxima semana, assim como criar os comitês temáticos.

A LDO estabelece quais serão as metas e prioridades para o próximo ano. Para isso, fixa o montante de recursos que o governo pretende economizar, além de determinar os gastos e limites das despesas de todos os poderes. Para que seja cumprido o prazo de férias, a LDO precisa ser aprovada até 17 de julho, ou o Congresso não entra de recesso.

Autor

  • Editora-chefe na Arko Advice, desde fevereiro de 2022. Antes, atuou como repórter de política na CNN Brasil. Foi correspondente internacional em Nova Iorque pela Record TV. Atua em redação há 18 anos.