Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

De acordo com o coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP-CUT), Deyvid Bacelar, o avanço de um eventual processo de privatização da Petrobras vai desencadear uma paralisação da categoria. “Bolsonaro, você vai ver a maior greve da história da categoria petroleira caso ouse pautar a privatização da Petrobras”, declarou.

O recente retorno do tema também provocou reações entre parlamentares da oposição. “O cenário de uma Petrobras privatizada já está entre nós. Ela já atua como empresa privatizada, tanto é que o Bolsonaro fala que não tem como alterar o preço”, argumentou o senador Jean Paul Prates (PT-RN). Ele ainda criticou a ideia de também se transferir para o setor privado a Pré-Sal SA (PPSA). “Privatizar a PPSA é como privatizar a Receita Federal. A PPSA é a União, ou seja, o estado brasileiro. É uma loucura”, afirmou.

Ontem, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, também se pronunciou sobre o assunto. Para ele, não há clima para se falar em privatização. “Temos dificuldade de valorização de ativos, estamos passando por um momento difícil de contenção de problemas e necessidade de estabilidade”, avaliou.

Autor

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.