Jefferson Coppola/VEJA/Dedoc

A Genial/Quaest também testou cenários sobre a sucessão presidencial em São Paulo (SP), o maior colégio eleitoral do país. Nos dois cenários testados, quem lidera é o ex-presidente Lula (PT). O segundo colocado é o presidente Jair Bolsonaro (PL). Mesmo no estado onde é mais conhecido, o ex-governador João Doria (PSDB-SP) patina nas pesquisas, o que enfraquece ainda mais seu projeto nacional.

No primeiro cenário, Lula lidera com 39% das intenções de voto. Bolsonaro tem 28%. O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) aparece com 8%. Doria tem 4%. E o deputado federal André Janones (Avante) atinge 2%. Os demais candidatos somam 2%. Brancos, nulos e indecisos atingem 17%.

No segundo cenário, sem Doria, Lula atinge 41%. Bolsonaro tem 30%. E Ciro atinge 11%. Brancos, nulos e indecisos contabilizam 17%.

Na simulação de segundo turno, Lula venceria Bolsonaro por 47% a 34%. Porém, em relação a março, a diferença caiu, já que há dois meses Lula superava Bolsonaro por 48% a 31%.

Vale registrar que a avaliação do governo Bolsonaro melhorou em SP. Apesar do índice negativo (ruim/péssimo) ser majoritário (48%), na pesquisa anterior o percentual era mais elevado (53%). Por outro lado, a avaliação positiva (ótimo/bom), nos últimos dois meses, cresceu seis pontos (23% para 29%). E a avaliação regular caiu de 24% para 21%.

O resultado da pesquisa em SP, além de ser negativo para Doria, também é um alerta para Jair Bolsonaro, pois SP é historicamente um reduto antipetista. Mesmo com esse histórico, neste momento, Lula venceria a eleição no estado, indicando um avanço do ex-presidente num território tradicionalmente adverso ao lulismo.