Foto: Klass Brumann/Flickr

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Paulo Alvim, juntamente com secretários, assessores da pasta, e o ministro-conselheiro chefe do Setor de Economia, Indústria, Mercado Digital e Mobilidade da União Europeia no Brasil, Carlos Oliveira, participou de uma reunião com o embaixador da União Europeia no Brasil, Ignácio Ibañez. O encontro foi realizado na última quinta-feira (5) e tratou de assuntos importantes, como o Acordo Bilateral de Cooperação Científica e Tecnológica entre a União Europeia e o Brasil. A expectativa é de que esse acordo seja concretizado até 8 de agosto.

O ministro reforçou a importante relação entre o Brasil e a União Europeia, onde todos ganham na aplicação do conhecimento científico e tecnológico, sendo o Brasil um ponto focal para o desenvolvimento sustentável. Paulo Alvim destacou os trabalhos em andamento no MCTI envolvendo as tecnologias digitais, biodiversidade, clima, sustentabilidade e energias renováveis

Para Ignácio Ibañez, o fortalecimento no campo científico é um ponto muito importante. O embaixador pontuou que vê o país como um parceiro fundamental para a EU “A União Europeia e o Brasil são parceiros estratégicos, e isso significa muito. Em todas as áreas temos diálogo e temos trabalho conjunto, mas se eu tenho de escolher uma área, onde realmente essa cooperação já produz resultado há muito tempo, é justamente no âmbito da pesquisa”, afirma.

Foi destacado pelo embaixador Ignácio Ibañez que a União Europeia está elaborando uma nova edição do programa Horizonte, que tem como objetivo a valorização da ciência, pesquisa e inovação até 2027, e o Brasil é um grande parceiro que é valorizado pela UE. O programa conta com a participação de 28 países membros da UE e mais 16 países associados e deverá destinar €100 bilhões em investimentos.