Foto: Raphael Ribeiro/BCB

Nesta quinta, o Banco Central encaminhou ao Ministério da Economia uma minuta de medida provisória que engloba um reajuste de 22% para analistas e técnicos da instituição. Pela proposta do BC, o reajuste começaria a valer em junho de 2022.

O valor é próximo ao que pedem os servidores grevistas, que calculam que seria necessário aumentar os salários em 27% para vencer a inflação acumulada. Pelo texto, os servidores também teriam direito a uma Retribuição por Produtividade Institucional e uma Taxa de Supervisão.

A proposta também prevê a reestruturação da carreira de “Especialista do Banco Central”, que passaria a exigir nível superior para o cargo de técnico. O cargo de “analista” passaria a se chamar “auditor”. Os trabalhadores celetistas também teriam melhorias na tabela salarial.

Ainda que se aproxime à demanda dos servidores, ainda não há consenso dentro do sindicato sobre qual deve ser a reação. Em assembleia que acontece nesse momento, é discutido se a greve deve continuar ou deve ser suspensa.