O Senado Federal discute, nesta quarta-feira (16), a Medida Provisória (MP) da capitalização da Eletrobras . A expectativa, de acordo com apuração da Arko Advice, é de que a votação da MP fique para esta quinta-feira (17).
Foto: Divulgação Eletrobrás

Após audiência pública, nesta quinta-feira (7), para debater a privatização da Eletrobras, a avaliação no governo é de que o encontro foi positivo para reduzir as possíveis resistências entre ministros do Tribunal de Contas da União (TCU). A avaliação é de que o debate trouxe conforto e legitimidade para o processo. “Ficou claro que é agora ou nunca”, declarou, ao O Brasilianista, um integrante do governo.

A expectativa é de que o relatório sobre a segunda etapa da desestatização seja apresentado na próxima quarta-feira (13) e votado até o dia 20 de abril. Se ultrapassar essa data, a conclusão da privatização neste semestre é dada como impossível.

O ponto de preocupação é sobre um possível pedido de vista do ministro Vital do Rego. Mas essa manifestação poderia se voltar contra o próprio magistrado em processos futuros, avalia um integrante da economia, que enxerga um alto custo político caso ele “enfrente o entendimento da maioria”.

Autor

  • Editora-chefe na Arko Advice, desde fevereiro de 2022. Antes, atuou como repórter de política na CNN Brasil. Foi correspondente internacional em Nova Iorque pela Record TV. Atua em redação há 18 anos.