Marcelo Camargo/Agência Brasil

Duas semanas após a aprovação da urgência do projeto que institui o piso da enfermagem, defensores da causa seguem sem solução para financiar os R$16 bilhões estimados para atender a categoria nas esferas nacional, estadual e municipal. Nesta terça-feira (5), representantes do setor se reúnem com diversas forças políticas no Congresso. Uma das reuniões ocorreu com o Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que, segundo participantes do encontro, teria demonstrado preocupação em encontrar a fonte de financiamento para o projeto.

A proposta, aprovada pelo Grupo de Trabalho na Câmara, só deve ser pautada no plenário depois que for apontado de onde tirar recursos para viabilizar o piso. Arthur Lira deu cinco semanas para que as lideranças políticas encontrem a solução. Algumas propostas estão sendo debatidas nos bastidores, como aumentar a tributação da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) pago por mineradoras sobre o volume de minério extraído. Também é discutida a criação de um imposto de exportação sobre minérios.

Autor

  • Editora-chefe na Arko Advice, desde fevereiro de 2022. Antes, atuou como repórter de política na CNN Brasil. Foi correspondente internacional em Nova Iorque pela Record TV. Atua em redação há 18 anos.