Foto: Beto Nociti/BCB

O boletim Focus publicado nesta quarta-feira (2) pelo Banco Central (BC) revela que a expectativa do mercado financeiro para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), segue em alta. Na última semana, era esperada inflação de 5,46% para 2022, já nesta semana o índice subiu para 5,60%.

Com esse número, o mercado espera que a inflação ultrapasse o teto da meta, que é de 5%, estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Caso esse valor finalize acima do que foi determinado, o presidente do Banco Central tem como obrigação escrever uma carta aberta ao Ministro da Economia explicando o motivo pelo qual a meta foi ultrapassada e quais serão os próximos passos para que a inflação retorne ao limite pré-estabelecido.

A alta acontece em um momento de incertezas sobre o futuro dos preços dos alimentos. A Guerra entre Rússia e Ucrânia pode afetar o fornecimento ele fertilizantes para o Brasil, aumentando os custos de produção.

Outros setores

Além do IPCA, o boletim Focus analisa também as expectativas para o Produto Interno Bruto (PIB), para a taxa básica de juros do Brasil (Selic) e para o câmbio. A previsão de crescimento do PIB se manteve estável em comparação com a semana anterior e fechou em 0,30%. A estimativa para a taxa Selic também está constante em 12,25%. Já no câmbio, o mercado estima que o dólar acabe o ano custando R$ 5,60, mesma expectativa da última semana.

Autor

  • Jornalista pela Universidade Católica de Brasília. Nascida em Brasília-DF, tem passagem como repórter na Rádio Senado. No site O Brasilianista cobre política e economia.