Divulgação/Receita Federal

Começa na próxima segunda-feira (7) o prazo para a declaração do Imposto de Renda (IR). Neste ano, o Imposto de Renda no Brasil completa 100 anos e a Receita Federal lançou algumas inovações em comemoração à data. Uma das novidades é a disponibilidade da declaração pré-preenchida para todas as plataformas. O serviço será liberado a partir do dia 15 de março para quem tem conta nos níveis ouro e prata no sistema gov.br.

Com a ferramenta, é possível recuperar os dados da declaração do ano anterior. Nela, praticamente todas informações em posse da Receita Federal serão importadas diretamente para a declaração. Antes a facilidade era limitada a quem tinha certificado digital.

Uma outra novidade divulgada pela Receita é o pagamento da restituição via PIX, mas para o recebimento por esse meio a chave precisa necessariamente ser o Cadastro de Pessoa Física (CPF) do contribuinte. Número de celular, e-mail e chaves aleatórias não serão aceitas. As outras opções de crédito em contas correntes e poupanças seguem valendo.

Outra inovação é a possibilidade de preencher a declaração em múltiplas plataformas, como computador, tablet, celular e no Centro Virtual de Atendimento da Receita Federal (E-CAC).

Neste ano, a Receita Federal estima receber cerca de 34,1 milhões de declarações. O número de contribuintes estimado é de 31,7 milhões, mas como algumas pessoas fazem mais de uma declaração, como retificações, esse total fica acima do número de contribuintes.

Datas

As declarações podem ser transmitidas para a Receita Federal a partir das 8h do dia 7 de março e o prazo termina às 23h59 do dia 29 de abril (horário de Brasília). O programa gerador da declaração, tanto para computador quanto aplicativo de celular, será liberado também a partir da próxima segunda-feira.

Para quem perder o prazo, a multa de atraso das declarações será de 1% a 20% sobre o imposto devido, tendo o valor mínimo de R$ 165,74.

Autor

  • Jornalista pela Universidade Católica de Brasília. Nascida em Brasília-DF, tem passagem como repórter na Rádio Senado. No site O Brasilianista cobre política e economia.