Plenário da Câmara dos Deputados. Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

 

Dois meses após o senador Fernando Bezerra Coelho deixar a liderança do governo no Senado, o cargo continua vago. Há uma expectativa de que o presidente da República, Jair Bolsonaro, defina o nome do novo líder ao retornar de viagem. Bolsonaro está na Hungria após cumprir agenda na Russia. Ele deve desembarcar no Brasil nesta sexta-feira (18).

A ausência de uma liderança no Senado é vista como um entrave nas negociações de pautas importantes para o Palácio do Planalto, como os projetos dos combustíveis. No ano passado, o governo teve dificuldades em avançar com matérias consideradas importantes na retomada econômica, como a reforma do imposto de renda. Além disso, viu a minirreforma trabalhista ser enterrada, projeto que permitia reduzir salário e jornada de trabalhadores. Um revés ao governo. Por isso, a escolha é tão urgente.

No momento, o nome mais cotado para assumir o cargo é do senador Marcos Rogério (DEM/RO) que já foi procurado por ministros do Palácio do Planalto. Embora esteja disponível ao cargo, Marcos Rogério deixou claro aos interlocutores do presidente de que uma das condições para assumir o posto é ter autonomia e respaldo nas negociações. Aviso que foi dado, também, à equipe econômica.

Autor

  • Editora-chefe na Arko Advice, desde fevereiro de 2022. Antes, atuou como repórter de política na CNN Brasil. Foi correspondente internacional em Nova Iorque pela Record TV. Atua em redação há 18 anos.