Porto de Cabedelo. Foto: Companhia das Docas da Paraíba

Na última quarta-feira (2) foi divulgado o Anuário Estatístico da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), com a presença do ministro da infraestrutura, Tarcísio de Freitas. De acordo com o anuário, o setor portuário brasileiro bateu recorde de movimentação em 2021: 1,21 bilhão de toneladas transportadas, 4,8% a mais que o montante registrado em 2020.

Tarcísio de Freitas aproveitou a oportunidade para declarar que “o setor portuário deixou de ser um gargalo, vem respondendo às demandas do setor produtivo brasileiro e alcançando resultados cada vez mais expressivos. Além do mercado, essa resposta vem por meio dos investimentos que fazemos e da iniciativa privada”. O ministro pontuou também que houve um aumento recorde de atração do capital estrangeiro para o setor, devido as concessões de terminais portuários. “Os investimentos estão gerando emprego e aquecendo a economia. Os portos têm operado com mais eficiência, atendendo bem às demandas do setor produtivo “, finalizou.

O anuário da Antaq revela também um crescimento na movimentação de cargas de granéis sólidos e líquidos e de carga geral. O destaque ficou com a transferência de contêineres, com um aumento de 11% em comparação com o ano anterior.
A navegação por cabotagem foi outro destaque, com um crescimento de 5,6% em comparação aos dados de 2020. O secretário nacional de portos e transportes aquaviários, Diogo Piloni, pontou que o “crescimento da cabotagem de contêineres é muito expressivo. O potencial de redução no custo logístico que essa alternativa traz é notável e conversa com os números positivos que o setor tem apresentado”.

O anuário aponta que a China continua sendo o principal destino da exportação brasileira, representando 51% das cargas. Já nas importações, os principais parceiros são os Estados Unidos (24%), seguido por China (11%), Rússia (7%) e Argentina (6%). Com relação aos produtos transportados, petróleo e seus derivados somam 65% do volume, contêineres (13%), 15% maior que no ano passado.

Os principais produtos transportados pelos rios brasileiros foram soja e milho, sendo a região norte responsável por 74% da movimentação de cargas, em seguida vem a região sul com 9%, centro-oeste com 6% e sudeste com 1%.

O anuário da Antaq pode ser acessado pelo site: anuario.antaq.gov.br. Além dos números já apresentados, é possível consultar dados de transporte de longo curso, via interiores, movimentação portuária de contêineres.