Rogério Marinho, Paulo Guedes e Jair Bolsonaro. Foto: Edu Andrade/ASCOM/ME

O ministro da Economia, Paulo Guedes, demonstrou frustração por ter encontrado dificuldades dentro do governo Bolsonaro para avançar com a pauta do liberalismo econômico. Apesar de considerar que a pandemia afetou o andamento das reformas, Guedes assume: “não tive o apoio que tinha de ter”. A entrevista foi ao jornal Estado de S.Paulo. 

“Nós entramos com uma plataforma que é o resultado de uma aliança de conservadores e liberais, que funcionou politicamente para a eleição, mas a engrenagem não girou. Essa aliança não conseguiu nem implementar as propostas dos conservadores, porque os liberais têm valores um pouco diferentes, nem as reformas liberais, porque às vezes têm fogo amigo dos conservadores”, declarou.

Um dos elementos que levaram à essa falta de apoio, de acordo com Guedes, foi a dificuldade do governo na articulação política. Contudo, o ministro lembra que, em 2021, com a aliança com o centrão, o governo conseguiu aprovar a autonomia do Banco Central, os novos marcos regulatórios do gás, do saneamento, das ferrovias e da cabotagem, além da Lei de startups, da Lei de Falências e da BR do Mar.

Autor

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.