Foto: Beth Santos/Secretaria-Geral da PR

O Ministério de Minas e Energia prorrogou o prazo para o cadastro de projetos de geração que pretendam participar do Leilão de Compra de Energia Elétrica Proveniente de Empreendimentos Novos de Geração (Leilão A-4, de 2022).

Pela Portaria nº 36/22, o ministério autorizou o cadastramento de projetos na Empresa de Pesquisa Energética (EPE) até as 12h de hoje (24), conforme instruções disponíveis no site da empresa. Poderão participar empreendimentos eólicos, fotovoltaicos, termelétricos e hidrelétricos.

Linhas de transmissão

O Ministério de Minas e Energia já começou a estruturar o primeiro leilão de transmissão de 2023, que deve acontecer em junho, informou o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético, Paulo Cesar Domingues.

Conforme estudos da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o aumento da capacidade de intercâmbio de energia entre as regiões Norte-Nordeste e Sudeste-Centro-Oeste exigirá investimentos de R$ 18,2 bilhões em projetos de transmissão até 2030.

“A solução planejada permitirá atender a oferta de geração renovável da Região Nordeste”, disse o secretário em evento on-line promovido pela EPE e pelo ministério. Domingues acrescentou que os empreendimentos previstos no estudo serão incluídos no plano de outorgas de transmissão do governo no mês que vem.

O estudo da EPE prevê a construção de 6.600 quilômetros de linhas de transmissão e quatro novas subestações até 2030. As recomendações envolvem expansões da malha de transmissão entre o norte da Bahia, Minas Gerais e Espírito Santo. O relatório levou em consideração a possibilidade de o Nordeste chegar a 72 gigawatts (GW) de capacidade instalada de geração até 2033.