Foto: Divulgação

Em meio a uma nova onda de covid-19, o mercado financeiro reajustou a expectativa de inflação para o ano de 2022. Em média, é aguardado aumento de 5,15% no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Na semana anterior, o mercado esperava aumento dos preços na ordem de 5,09%. 

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (24) no Boletim Focus, do Banco Central. O informe, divulgado semanalmente, coleta as expectativas de mercado até a sexta-feira anterior à sua divulgação.

O boletim divulgado nesta segunda mostra que a expectativa para crescimento da economia brasileira em 2022 segue estável: o mercado espera aumento de 0,29% do Produto Interno Bruto (PIB), o mesmo índice da semana passada.

Contudo, para 2023, o otimismo vem diminuindo. Há uma semana, a avaliação de crescimento do PIB para o ano que vem era de 1,75% passou para 1,69%. É a segunda semana de diminuição de expectativas.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços finais produzidos por um país, estado ou cidade, em um determinado período.

Dolar estabilizado

O boletim Focus também traz as projeções do mercado para o câmbio. A expectativa para o preço do Dólar permaneceu a mesma das duas semanas anteriores: de R$ 5,60. Por outro lado, para 2023, a análise é de encarecimento: a expectava, que era de R$ 5,46, passou para R$ 5,50.

Autor

  • Jornalista brasiliense formado pela Universidade de Brasília (UnB). Tem passagem como repórter pelo Correio Braziliense, Rádio CBN e Brasil61.com. No site O Brasilianista cobre economia e política.