Ministro da Economia, Paulo Roberto Nunes Guedes. Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O ministro da Economia, Paulo Guedes, participou de um painel virtual do Fórum Econômico Mundial de Davos na manhã desta sexta-feira (21). Para líderes das economias mundiais, ele elogiou a atuação do Brasil na pandemia e disse que todos os programas adotados pelo país foram bem-sucedidos. Segundo Guedes, o Brasil está pronto para decolar de novo.

“Estamos prontos para vacinarem em massa, enquanto vocês continuarem produzindo vacinas e a gente as produza aqui”, disse. “Tivemos sucesso em evitar uma grande depressão depois de sermos atingidos pela pandemia e agora entramos em um estágio de desaceleração. E agora a questão é quanto tempo vão durar os efeitos sobre a inflação”, disse.

O ministro participou de um painel para discutir como o sistema de comércio internacional vai precisar se adaptar a novos freios além da pandemia e como ​empresas e governos podem trabalhar juntos para reduzir os efeitos dessas interrupções. Guedes também disse que o país tem espaço fiscal e monetário para se recuperar agora e afirmou não acreditar que a inflação será transitória.

Em 2020, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) o saldo do emprego formal no país ficou negativo, fechando 191,5 mil vagas no primeiro ano de pandemia. Já em 2021, o Brasil registrou a criação de 324,1 mil postos de trabalho com carteira assinada em novembro, 13% menos do que o registrado um ano antes, segundo o Caged. No acumulado de janeiro a novembro de 2021, o saldo é de 2,9 milhões de novas vagas de emprego.

O painel também contou com a diretora-geral do FMI (Fundo Monetário Internacional), Kristalina Georgieva, a presidente do BCE (Banco Central Europeu), Christine Lagarde, a ministra das Finanças da Indonésia, Sri Mulyani Indrawati, e o presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda.