Foto: Divulgação/Midia News Campo Grande

A FAA (Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos) começou a publicar avisos na quinta-feira (13/1) resultados do estudo em que detalham a extensão do potencial impacto do serviço 5G nas aeronaves. Desde o início de janeiro a FAA tem conversado com fabricantes de aviões, companhias aéreas e operadoras de telefonia móvel para reduzir o impacto do novo serviço, que deve começar a operar em 19 de janeiro. 

A instituição havia alertado que uma possível interferência pode afetar instrumentos sensíveis de aviões, como altímetros. O órgão começou a publicar o que são conhecidos como ‘Avisos para Missões Aéreas’. O documento diz que “aeronaves com altímetros não testados ou que precisam de adaptação ou substituição não poderão realizar pousos de baixa visibilidade onde o 5G for implantado”.

Cerca de 300 avisos foram postados até a 1h (horário local), incluindo muitos relacionados aos principais aeroportos e hospitais onde são usados ​​helicópteros médicos. Muitos dos avisos dizem que certos procedimentos estão indisponíveis, a menos que a FAA aprove métodos alternativos “devido à interferência da banda C 5G”. Outros trechos incluem detalhes de como as aproximações por instrumentos nos principais aeroportos são impactadas. A FAA determinou que certas aproximações guiadas por GPS continuarão sendo possíveis em determinados aeroportos como Miami e Phoenix.


Cliente Arko fica sabendo primeiro

Assine o Arko Private, serviço Arko para pessoa física, e tenha acesso exclusivo a um canal privado de interatividade e alertas em tempo real, além de relatórios, Lives Exclusivas e eventos especiais com figuras notáveis da nossa rede de contatos.