Divulgação

Em comunicado aos investidores, a Eletrobras anunciou que a oferta de ações ao mercado será realizada no segundo trimestre de 2022. De acordo com o documento, o pedido de registro da oferta pública global de distribuição de ações ordinárias e de American Depositary Receipts (ADR) será feito à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a U.S. Securities and Exchange Commission (SEC) somente depois de abril.

Contudo, a empresa também publicou que os termos e condições da oferta, incluindo as
quantidades de ações ordinárias e de ADR que serão ofertadas e a indicativa de preço, ainda não foram determinados. “A oferta está sujeita a condições de mercado e outras condições, incluindo a aprovação de seus acionistas e a aprovação da Oferta pelos órgãos competentes, de acordo com a legislação e regulamentação brasileira e norte-americana aplicáveis”, diz a nota.

A expectativa do BNDES era de que o lançamento da oferta de ações da Eletrobras ocorresse ainda no primeiro trimestre, apesar do atraso na aprovação da operação pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

A expectativa do governo era de que o aval do TCU tivesse ocorrido em dezembro. Mas, após um pedido de vista do ministro Vital do Rêgo, o tribunal adiou a análise da primeira fase do processo. Os ministros retornam do recesso na próxima semana e o assunto voltará à pauta do plenário, mas não de imediato, segundo previsões internas.

A corte estima que a análise das condições de privatização da Eletrobras deve ser concluída somente em março.